segunda-feira, 16 de outubro de 2006

"Fast Parties"

Pois é agora na Era Moderna além da "fast food" descobri as "Fast Parties".
Antigamente, no meu tempo, ou melhor, ainda sou do tempo em que as festas de anos eram uma "festa", para a família toda. Íam os amigos e só os amigos, não ía a turma toda (também antigamente as turmas tinham 28 ou 30 alunos e agora, pelo menos na minha escola, têm 20 alunos), mas o que interessa nos tempos que correm é ter muitas prendas portanto convidam-se todos.
Isto a propósito de este fim de semana ter estado com uma sobrinha minha que ainda tem somente 9 anos, não sabe o que são escudos e a vida é sempre "fast", a correr, em "stress" e tudo passa... não sei se alguma coisa fica!
Ela este fim de semana teve 2 festas de anos. Nenhuma em casa dos progenitores do aniversariante. Pois é agora as festas são na "Decathlon", na "Micolândia ou na "Ubbi".
Levam-se as crianças para estes espaços, estão lá monitores para tomar conta, brincam e as festas têm hora de começo e hora de acabar. Quase sempre de 2h e 15 minutos. Gosto deste preciosismo dos 15 minutos. Os Pais do aniversariante pagam "x" por miudo, brincam nos insufláveis ou têm actividades organizadas e orientadas pelos monitores que duram 1h e 45m e depois ficam 30 minutos para comer e acabou. Saem e entram outros para outra festa. Mas os lanches são numas mesas corridas lado a lado com mais outras tantas, uma barulheira insurdecedora, as monitoras têm que gritar mais alto para serem ouvidas, um espectáculo!
Um dia a minha sobrinha que tem uma vida social muito intensa saiu de uma e entrou noutra logo de seguida. Eu nem queria acreditar senão fosse a minha irmã a contar-me. E as festas começam às 9h da manhã, depois é tudo de seguida.
Parece ser moda. Ainda bem que os meus filhos já são crescidos... ainda bem, digo eu, mas se eles fossem pequenos adaptava-me certamente a estas modernices dos dias de hoje. Já nada é como antigamente. As festas em que vestíamos um fato novo para ir à festa, a prenda comprada com carinho e escolhida, especial, surpresa, o encanto da família do aniversariante, eram os primos, os Tios, os Avós...
Meu Deus como será o Mundo daqui a 10 anos?
Ninguém se importa com ninguém, com nada, os dias correm , passam, não interessa o passado, só interssa o ter, o dia de amanhã, será?

Música de José Cid - 20 anos

Powered by Castpost

12 comentários:

Carlota disse...

Estou muito a par destas novas festas, não obstante o Migas ir apenas nos quatro anos de idade.
Compreendo que os pais dos miúdos as façam assim, estilo intensivo. Eu própria optei este ano por esse modelo. Era isso ou ter vinte crianças cá em casa. Não tive quaisquer dúvidas. Não tem preço o preço que se paga por voltar a uma casa arrumada com uma criança estoirada e feliz, com um saco cheio de prendas.
Só (ainda) não vou é na história das festas de manhã...
Beijola.

Anónimo disse...

Tempos modernos mesmo! Mas de facto é assim tal como tu dizes: também os meus sobrinhos têm desses fins de semana que são um "stress" para todos - crianças e pais.
E o pior é que no fim, se algum dia tiverem uma sem monitores para lhes "animar" essas "fast parties", não sabem o que fazer para se divertirem.
E como eram divertidas as nossas festas de anos...!!!!
Bjs Lena

Madalena disse...

Há uma solidão dentro de nós que se acentua com a idade... eu temo! Mil beijinhos

maresia_mar disse...

Olá
as coisas que eu tenho perdido, nem sabia que tinhas outro blog!
Eu continuo ausente por motivos profissionais, apesar de não visitar os amigos como desejo, vocês estão no meu pensamento. Bjhs

pim disse...

que horror de festas! que coisa impessoal. Eu recuso-me a aderir a esta nova moda, os meus filhos terão as festas tal e qual recorod das minhas. A minha mae fazia paes e leite, bolos caseiros, salgados, mousses e gelatinas e um bolo de anos sempre delicioso com a forma que eu quisesse.os amigos chegavam ao inicio da tarde, brincadeira e jogos e ficavam quase sempre até tarde.os pais qd os iam buscar, acabavam por ficar tb, dando um dedo de conversa...e petiscando qq coisa, porque era difícil arrancar os miúdos da festa...pelo menos não havia hora marcada ( as rigorosas 2h15 ) para o fim da diversão...Recuso-me e ponto final, os meus filhoes terão a mesma felicidade em festejar os anos que os meus pais e amigos sempre me proporcionaram. E não eram precisos insufláveis, nem monitores para cuidar de nós...

Daniela Mann disse...

Pois é! rsrsrsrsrs
A festas de anos eram tão giras... Primeiro as sandes e sumos, depois iamos brincar. Só depois é que vinham os doces e as velas sopravam-se ao fim da tarde, quando a família estivesse toda.
"Fast Parties"... é uma coisa muito impessoal, mas parece que os garotos gostam!!!
Beijinhos

boleia disse...

realmente guardo boas memorias das minhas festas de anos! a minha mae comprava uns cartoes de visita brancos e nos escreviamos o texto e pintavamos... era um processo que demorava uma semana!!
apesar de diferentes, gosto de pensar que ainda ha infancias felizes...

Belzebu disse...

As festas são realmente assim como muito bem descreves. Agora é tudo "fast" e as mãezinhas já não têm tempo para preparar os lanches e os bolos, nem tão pouco pachorra para ouvir 20 ou 30 criancinhas a berrar como bezerros!

Saudações !!

marakoka disse...

eram lindas....eram....hoje são assim.......são euros.....
jocas maradas

Mocho Falante disse...

olá viva!!!!!

Ah pois é os tempos modernos já nem deixam saborear a magia do aniversário é tudo muito fast tal como os hamburgers

beijocas

BlueShell disse...

Não me tinha ainda apecebido desse "fenómeno"...LOL...sim, como será???

Só um beijo azul para dormires bem
BShell

Cristina disse...

essa fase tambem passa. a minha ja passou por esses sitios e agora quer festas só com os amigos, em casa, ficam lá o fim de semana e passam horas e horas na conversa. é uma fase que consciencialização dos amigos e da amizade. muito mais que do "barulho". tem 12 anos. ;)

beijinho